340. Pensamento solto

Os jornais já foram o centro da vida literária brasileira, dos romances que eram publicados em capítulos — os folhetins, como foi o caso de “O Guarani” e “Memória de um Sargento de Milícias” — aos grandes escritores que eram também jornalistas. Passou da hora de os periódicos recuperarem essa sua função, hoje usurpada por uma incompetente academia

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: