321. Giorgios Seféris, V, de “Mitologia”

Giorgios Seféris

V

Jamais os conhecemos.
……………………………… Era a esperança, no fundo de nós,
Que dizia que os havíamos conhecido desde nossa infância.
Vimo-los duas vezes, talvez, depois entraram em seus barcos;
Cargueiros de carvão, cargueiros de cereais, e nossos amigos
Desaparecidos do outro lado do oceano, para sempre.
A aurora nos encontra ao pé da lâmpada fatigada
Desenhando com esforço no papel, desajeitadamente,
Navios, sereias e conchas.
No fim do dia, descemos para o rio
Porque ele nos aponta o caminho para o mar
E passamos nossas noites em subsolos que cheiram a alcatrão.

Nossos amigos partiram.
……………………………….. Talvez jamais os hajamos visto,
Talvez os hajamos encontrado quando o sono ainda
Levava-nos junto da vaga que respira,
Talvez os procuremos porque procuramos essa outra vida
Para lá das estátuas.

* * *

Giorgios Seféris, de “Mitologia” (1933-1934) – Tradução possivelmente de Paulo Rónai.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: