107. Malaparte e a sua eterna atualidade

Assim sendo, aqueles povos que não são livres parecem, aos olhos dos toscanos, povos estúpidos. Naturalmente os povos estúpidos não querem saber desses sinônimos, inteligência e liberdade, e aspiram ser escravos não por falta de inteligência, mas por força maior. O que é uma prova de sua estupidez, porque não há força que resista à acidez e à lima da inteligência: tanto é verdade que as tiranias não têm medo dos homens fortes, robustos, musculosos, e burros, mas dos homens inteligentes, mesmo que sejam fracos e de ombros estreitos.

MALAPARTE, Curzio. Maledetti Toscani (Malditos Toscanos, 1956), p. 15. Oscar Mondadori, 2001

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: