Diluviana

Os pequenos pirilampos afogam-se
na veneza súbita,
água caudalosa de sacos de lixo.
Narizes empinados periscópios.

Graxa e areia,
galhos e concreto.
Blut und Boden.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Até quem tá em casa sofre…

    Responder
  2. Juliana

     /  19/03/2009

    É pau, é pedra, é tudo no caminho…
    É um resto de toco, flutuando sozinho…
    É sofá, é pneu, é gente que morreu…
    São as águas de março fechando o verão…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: